Uma empresa não é um filho. Esta é a principal armadilha que empreendedores caem na hora de escolher um nome. Na busca por um bom nome, alguns empresários têm a expectativa de ver e dizer, imediatamente: “É ele!!” E, em seguida, ser tomado por uma grande emoção. Cuidado. Esse “feeling”, isolado de uma crítica mais fria, tende a levar muitos ao erro. Nome é estratégia, não declaração de amor.